Apazigua teu coração

Apazigua o teu coração; a lucidez moral é o que importa. A tentativa pode levar ao erro, mas a perseverança levará à vitória. Não olhes para os tropeços, mas para os passos largos que já foram dados. Todos somos portadores de limitações psíquicas e morais e só a muito custo alcançamos um nível melhor de dignificação da nossa própria vida, moldando-a no exemplo máximo do Cristo. Ninguém permanece por muito tempo na estrada luminosa sem sofrer tentações e sem ser testado. O testemunho é necessário para que nossa alma se fortaleça no bem. Por isso, não esmoreças diante das dificuldades da vida nem de teus próprios erros; não esmoreças diante dos desafios nem das desilusões. Tudo isso faz parte da caminhada da vida, nunca fácil, nunca vã, nunca sem um objetivo sagrado a ser perseguido e sofregamente alcançado. O objetivo de tua existência é sutil. Só tu o sabes, só tu o sentes nos íntimos recortes do teu ser que clama por explicação e entendimento diante daquilo que te confrange a alma. A tarefa de cada um é individual, intransferível e incontornável, mas o caminho e o método é um só: o amor como remédio e solução para os conflitos mais abissais e absurdos. O amor é a chave de ouro da tua existência; é a carta sagrada de que deves lançar mão para o teu próprio triunfo naquilo que realmente importa. Sabes que o amor não teima, não exige, não expõe e não renega, mas perdoa, persiste, supera, aprofunda-se e evolui. Segue o rastro daquilo que já construíste com a sublimidade desse sentimento e assim encontrarás o caminho certo para o sossego do teu mais íntimo anseio de mulher, de mãe e de cristã.

Deixe uma resposta

Fechar Menu