Encontrar a meia medida

Sementes plantadas são frutos a colher; que a semeadura não seja para ti algo pesado, tenso ou problemático, mas natural e singelo, como natural e singelo é o aproveitamento que fazemos das forças psíquicas despertas daquele que resolveu evoluir. Evolução não é somente trânsito para um lugar melhor; é principalmente aprendizado para um conforto maior em relação a si próprio.

Quantos são capazes de se contentar com a companhia de si mesmos? Quantos estão satisfeitos com as próprias atitudes e estão pacificados em seu íntimo? A pacificação não se obtém apenas pelo campo aberto de um paraíso imaginário, mas pela conquista de si mesmo, pelo árduo trabalho de auto-engrandecimento que só pode advir do esforço no bem e da boa vontade.

Esquecer de si mesmo é, por vezes, a melhor forma de cuidar de si. Esquecer dos próprios dramas para aliviar o drama alheio é sanar feridas abertas de uma alma que se quer curar. Revigorar-se dia a dia, fazer novos planos, buscar novas companhias, abrir novos horizontes, engajar-se em novas atividades: tudo isso é necessário para o teu contínuo aperfeiçoamento. Ninguém melhora a si mesmo à força de uma pressão excessiva e extenuante. Ninguém está na terra para exaurir-se, mas para haurir forças amorosas que, redistribuídas retornam àquele que lhe deu vazão. Não postergues o trabalho sob o pretexto de cansaço e de desespero, mas também não vos desespereis pelo esforço contínuo porque a tarefa é lenta e profunda e não rápida e superficial.

Acostuma-te a viver com calma, a utilizar o tempo com parcimônia, dando a cada atividade da tua vida a intensidade correta. Intensidade demais destrói o propósito, pois o propósito é o apaziguamento de si mesmo e do outro; intensidade de menos inviabiliza a consecução da tarefa. Encontra, pois, o meio termo, a meia medida, a tranquilidade de quem sabe que caminha em uma estrada aberta por Deus e não em uma estrada produzida pelos homens. Tua estrada, teu percurso evolutivo vale mais do que qualquer conquista terrena. Não meça, pois, teus passos por aquilo que o mundo pode te dar. Mede os teus passos pela serenidade que tua alma alcançou através do teu suor, do teu brio e o do teu esforço no bem.

Deixe uma resposta

Fechar Menu