Turbulências

Acalentas um sonho misterioso em teu coração sublime e irrequieto. Sabes que a tragédia humana convida ao atraso e que a lucidez dos que olham para a frente produz dissonâncias e tensões. Por mais frágeis que sejam as criaturas humanas, elas são fortalecidas pelo ímpeto de melhoria e pelo intento no bem; por mais limitados que sejam os horizontes humanos, eles apontam para algo grandioso quando suportam o peso de um ideal; por mais confusos que sejam os povos, há neles uma ordem tangível, perceptível, indutora de concórdia e de pacificação; por mais distante pareça aquela alegria vital de uma comunidade equilibrada e harmônica, há harmonias sublimes sendo projetadas nos corações ainda calados em meio às turbulências do momento; por mais pensem alguns que haverão de conquistar a liberdade a ferro e fogo, livre mesmo é aquele que supera em si a tensão interna que induz à beligerância e à contenda infantil.

O desafio mais digno de ser travado é aquele que te possibilita alçar-se para além das tuas limitações cognitivas e morais. A fortaleza de ânimo é necessária para a travessia, mas a travessia é menos perigosa do que o perigo interno que te espreita em meio ao desafio exterior. Os homens confundem a contenda ideológica com as questões pessoais e esquecem que não se tratam ideias como se tratam pessoas. Pessoas são respeitáveis e dignas em si, ideias são refutáveis e passíveis de rejeição. Não podemos nos ocultar diante das falácias, dos erros, dos equívocos teóricos, mas tampouco podemos refutá-los ferindo as pessoas. Sustentem cada um as suas posições políticas e esqueçam aquele que pensa de modo distinto. Só assim podereis conquistar maior clareza teórica e capacidade de argumentação. Se o perigo que ronda o país é real, mais real é o risco de vos perderes em meio a essa turbulência necessária e inadiável.

Deixe uma resposta

Fechar Menu